Pin It button on image hover

Enfim, Dayanna no dicionário.


Há quem diga que ela não passe de um monte de palavras.
Há quem espere dela um monte de atitudes.
Há quem a não conheça, há quem a finja não conhecer.
Há quem a siga, há quem se afaste.
Há quem abrace-a, há quem a faça chorar...
Ela chora por não saber como dizer.
E escreve por não saber como chorar.
Ela descreve o que não é.
E aposta no errado.
Vive entre fases.
E te vicia lentamente.
A abstinência te assusta, mas isso a diverte.
Não até que tenha vontade.
Seu olhar esconde um mundo.
Onde ninguém jamais conseguiu entrar.
Se achar que está perto,
Não ache que a tem nas mãos.
Você se quer conseguiu tocá-la.
(O poema e de Bruna vieira dona do site: Depois dos Quinze, definitivamente ela conheceia uma Dayanna)

Nenhum comentário:

Postar um comentário