Pin It button on image hover

"Hoje, vim falar sobre sentimentos, porque é exatamente isso que anda me deixando encabulada."

Meus queridos, olha só quem está novamente no blog! A Karla Morim, pra quem ainda não viu a participação anterior no blog clique aqui.

Fiquei muito feliz em ser convidada novamente pra participar do blog. E sério, me sinto muito bem ao compartilhar idéias com as pessoas, mesmo que às vezes elas não saiam tão bem no papel. Hoje, vim falar sobre sentimentos, porque é exatamente isso que anda me deixando encabulada. É difícil quando seu maior desejo é ficar quietinho debaixo das suas cobertas, é mais difícil ainda, se sentir perdida na bagunça da SUA vida, sabendo que o maior ator dessa bagunça é você mesmo. Não gosto desse corre-corre da vida, dessa bagunça e desordem que eu mesma criei. Me sinto perdida em um mundo que não parece ser meu.

“Quanta coisa a gente faz, depois quer voltar atrás.” Acho que estou me resumindo bem aí neste trecho do Armandinho. Queria ter o dom de voltar atrás e sair colocando todas as vírgulas, devidamente nos seus lugares.
Finjo o tempo todo, rio, sou alegre, dispersivo, com aquele brilho superficial e ridículo. E em cada fim de noite me sinto um lixo. Está tudo fora do lugar, meio avesso, muito confuso, tão estranho, tão bagunçado. Sentimento é um bicho danado, bagunça a vida da gente toda, move montanhas, faz a gente sair do chão, e muitas vezes cair rapidamente. Quanto mais se tenta desapegar, mas a gente se apega.

Sempre quando falo de sentimentos, gosto de citar um trecho que acho muito interessante: “Somos donos de nossas ações, mas não somos donos de nossos sentimentos. Somos culpados pelo que fazemos, mas não somos culpados pelo que sentimos. Podemos prometer as ações. Mas não podemos prometer sentimentos. Ações, são pássaros engaiolados, sentimentos são pássaros em vôo” Sentimento ta em todo lugar. No reggae, na música, nas coisas simples, nas pessoas. Sentimento é uma mistura de saudade, vontade, desejo.
Sentimento e saudade são duas coisas que deveriam entrar em extinção. Deve ser bom alguém chegar perto de você e dizer “- Está assinado nosso amor. Para sempre enquanto durar.” Sábio foi Luís Fernando Veríssimo quando disse que “Conquistar um coração de verdade dá trabalho, requer paciência, é como se fosse tecer uma colcha de retalhos, aplicar uma renda em um vestido, tratar de um jardim, cuidar de uma criança.”


Não existe uma pessoa certa pra gente. Existe a pessoa errada! A pessoa errada te faz perder a cabeça, perder as horas. Essa pessoa te faz chorar, mas depois ta é ali, enxugando suas lágrimas. Te faz raiva, mas depois ta ali sorrindo com você. Acho que essa confusão de sentimentos se resume em uma coisa: Na pessoa errada. Na verdade, tudo o que queremos, é encontrar a pessoa errada, para que as coisas comecem a realmente funcionar direito e certo para nós. E quem sabe, O imprevisto não nos aconteça e alguém nos encontra, e nos reencontra, nos reinventa, nos reencanta, e nos recomeça? O hoje e tudo estão ao nosso redor. Principalmente as pessoas. Pois, se não notaram, é por elas que buscamos grandes coisas. De todos os beijos que damos, e todas as coisas que vivemos nunca saberemos quando será a despedida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário