Pin It button on image hover

"Invivível"


Me desculpa o incomodo. É! Ultimamente ando mesmo repetindo essa frase para todo mundo, e como se eu fosse demais, e até sobrasse? É que conversar com os objetos inanimados em cima da minha mesa já perdeu a graça, arfar sozinha num canto qualquer da cama também não faz sentindo, e meu cachorro não entende bem das complicações da vida. E está virando uma coisa chata isso de acordar de mal humor todos os dias, o otimismo? Joguei fora, só me gera frustração no final do dia, odeio acordar com aquele pique de filme hollywoodiano de: olha eu tô péssima, mas a vida vai melhorar assim que colocar os pés pra fora de casa, vou ir para um emprego melhor, pagar todas as minhas contas, e ainda comprar um vestido lindo para sair com o cara da minha vida, que vai acordar me odiando menos e amando como nunca amou, e ainda chego em casa as dez...

Isso aqui está péssimo, "invivível" não tenho mais estômago para observar as pessoas sendo extremamente felizes ao meu redor, poderiam ter a educação de ser felizes um pouco mais longe de mim? Facilitaria muito eu me conformar com o fato de que por aqui nada melhora, o bom é que as pessoas só querem saber de você, enquanto estão precisando de alguém para ouvir seus problemas, se estão resolvidos nem se lembram que você existe, é a lei da vida, você está louco pra sair correndo, mas o máximo que pode fazer é respirar fundo e esperar a hora do almoço, e aí sim você terá exatos sessenta minutos para digerir a comida e os problemas de toda a sua vida, do seu vizinho, dos seus amigos, do mundo inteiro e voltar totalmente relaxado para o trabalho e ter um dia produtivo, cumprir todos os prazos e metas,  mas e depois que o dia termina?

No fim do dia, ninguém para perguntar como foi ele, nem te convidar para jogar conversa fora naquele bar bacana que você sempre quis ir, algum ser humano que pergunte a você se precisa de alguma coisa, se quer desabar, o que tem te acontecido, um afago, um olhar confiante que sustente sua estrutura inteira... No fim do dia ninguém está lá, no banheiro, liga o chuveiro e deixa a água quente escorrer pelo corpo cansado, com os olhos fechados, se sente abraçada por alguns minutos, até que não consegue pensar em nada, abre os olhos ao constatar com certo pesar que  mais cedo ou mais tarde terá de sair dali. Já conhece bem o destino, a cama ainda está como deixou pela manhã, faz uma prece e pergunta para Deus Por que parece que os problemas dos outras pessoas do mundo por alguma razão, devem ser resolvidos primeiro que os seus, e pensa, que precisa mudar essa pergunta, de tanto repeti-la acabou transformando-a em sua única oração.

2 comentários:

  1. Texto tão triste... o que fazer para dar mais alegria a este coraçãozinho?

    ResponderExcluir
  2. Acredite se quiser, tem muito pouco de mim nesse texto, é só um fruto da minha observação da vida de algumas pessoas!

    ResponderExcluir