Pin It button on image hover

O porém desse meu quase feliz.


Eu posso chamar de taquicardia essa acelerada que o meu coração acabou de dar? Está bem, uma pequena taquicardia? O.k. tá? O texto é meu e vou dizer assim "tive uma pequena taquicardia", foi como um choque pra reanimar meu lado que escreve, tinha dormido, não sei por que, talvez eu saiba, mas tenho medo de pensar, pelo menos isso foi motivo para que eu escrevesse agora não é?

É? "Eu não sei", deveria ser meu sobrenome, não, o primeiro nome mesmo, nem apelido, meu nome, já que venho repetindo esta frase incansavelmente em meus pensamentos. Não sei o porque disso, aquilo, nem porque hoje o dia está nublado, e estamos no inverno e não chove nem sinto frio, me acostumei com o gelo interior, pode ser uma resposta para isso também.

Acho que isso aqui ficou meio confuso.

Feito minha cabeça, então estamos no caminho certo, calma.

Calma é algo que eu nunca tive sabe? Desculpa pedir isso de você, sempre quis as coisas assim "bateu, levou" Deve ser por isso o bloqueio criativo, às vezes eu quero por esse segundo planeta que vive no meio dos meus pensamentos, dentro de uma reles folha de papel em apenas cinco minutos, porque já estou atrasada pro almoço. Acho que faço isso com todas as outras áreas da vida também sabe? Está me entendendo agora? Eu sei que está, e isso me deixa quase feliz, quase, nunca acreditei que nada nessa vida fosse completo, tudo tem seu "porém".

E o porém desse meu quase feliz é que você entendeu a razão do porque que às vezes não escrevo, mas agora me acha meio louca e concordo com você, não dá para passar por esta vida sem enlouquecer um pouco, no meu caso, muito, mas pelo menos isso me enche de inspiração e me faz escrever, vai saber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário