Pin It button on image hover

A você que fez os outros serem só os outros e só,


Daqui desse lado do sofá, a luz que a janela dá, te deixa tão lindo, e sombreia seu rosto de desejo, do mistério de não saber qual será o próximo caminho que suas mãos irão fazer, torço que seja encontrar as minhas e apertá-las, porque isso me dá aquela sensação de poder contar contigo para sempre, como você mesmo diz. Guardo meus pudores no bolso de trás para te abraçar mais forte, e pressionar os lábios nos seus tão macios, tão conhecidos, mas que não me canso de passear por eles.

O que eu mais amo na gente, é a liberdade de nada dizer, apenas ser, e morar dentro da sua capacidade de me abraçar e fazer minha alma se aquecer. De a cada dia, descobrir um pedacinho do ser que formamos juntos. E eu trocaria todos os planetas por uma noite te vendo tocar violão sabia?

 Não existe nada que me convide mais a acreditar no amor, e a te dar um beijo.

 E deveriam espalhar por aí, que é um grande erro, estar ao lado de alguém que nada te acrescenta, descobri isso com você, que me mostrou que a vida podia ser melhor apenas com um sorriso, que eu podia até voar se eu quisesse, porque você estaria lá se eu caísse, um pedido de desculpa, uma ligação assim meio sem jeito, "sem querer te incomodar, mas era pra dizer: eu te amo".

Você que fez os outros serem só os outros e só, como diria Leone, que com paciência que admiro de todo coração, me ensinou a receber amor, e a não ter mais inveja dos casais dos romances de livros e filmes, porque agora temos o nosso próprio... E eu já disse que amo sua capacidade de me fazer pensar isso tudo apenas de olhar os cantinhos da sua boca enquanto você sorri?

Nenhum comentário:

Postar um comentário