Pin It button on image hover

Oi! Podemos conversar?


Hoje vim falar de mim, muito pouco exponho da pessoa por detrás destes textos e crônicas, deve ser porque neles ponho muito mais do que devia: meu coração. Essa sou eu, chegando ao fim dos dezoito anos e descobrindo magia nenhuma em se completar essa idade, apenas algumas praticidades, mas responsabilidades? Brotam do chão a todo instante. Achei um pouco puxado também, isso de que a cada vez que imponho minha opinião, as pessoas acharem que é um grito de guerra, e que "tô com a febre da maioridade" assim junto sem espaço para respirar e tentar me entender.

Isso é um caso a parte. Não fiz como a maioria, não sai do ensino médio e cai de cabeça em uma faculdade, não faço nada se me sentir pressionada, preferi um curso leve, bem básico, e quem diria, lá eu me encontrei, descobri qual área me agrada e sem essa de ir no curso que todo mundo tá indo, agora eu entendo minha mãe, obrigada por me ensinar "que eu não sou todo mundo". Dia 24 tem vestibular de Ciências Contábeis para mim sabe? E estou confiante, é um pouco avesso a pessoa que eu sou, principalmente aqui no blog, mas é isso que me fascina, poder ser quem eu quiser em cada área da minha vida, é quase um dom.

Este ano foi o ano do amor na minha vida, sobretudo, aprendi a me amar muuuuito, a me aceitar como eu sou, a me enxergar acima dos padrões impostos no mundo de hoje, e isso me fez um bem enorme, rolou aquela leveza e paz de espírito sabe? E por me amar muito, não iria querer alguém que me amasse menos do que eu, e funcionou, tenho alguém excepcional do meu lado hoje, e que acima de tudo é meu amigo. Até parece aqueles balanços de fim de ano não é? Mas não, ainda temos 47 dias lindos para viver e reinventar a vida inteira se eu quiser, outra coisa bacana que a vida me ensinou, sempre dá para recomeçar e fazer melhor.

Não foi um ano que eu me dedicasse loucamente ao blog, e por duas vezes quis acabar com tudo, numa daquelas crises de identidade seguidas de bloqueio criativo sabe? Não vou negar que eu quis mesmo parar, mas toda vez, aí é que os sentimentos e pensamentos pipocavam dentro da cabeça loucos para saírem! Estou aqui mais uma vez, talvez mais diferente desde a ultima, estamos em tempos de grandes mudanças por aqui, e eu adoro isso, estarei tentando novamente, escrever um livro, e porque eu disse "tentando" isso mesmo não vou dar certeza de que eu vou conseguir, isso é ser sincera e não impor objetivos muito difíceis, outra mágica que aprendi, um degrau de cada vez, e a você que com paciência chegou ao final desse texto, obrigada por não me abandonar, e não me deseje sorte, me deseje amor e persistência, assim eu não vou desistir do que eu quero, e jamais iria abandonar o que eu amo. Até!


2 comentários:

  1. Todo amor e persistência do mundo pra ti!
    Mudar faz tão bem, e olha só, eu estava exatamente nesse momento refletindo como eu mudei! As músicas, o cabelo, a literatura, os objetivos e todo o conjunto em maioria de exterior já me diz respeito as mudanças, mas não é só isso, é mais interior, na essência que forma o que a gente é. Aprendi a me amar mais, a dar mais valor a quem merece, a ser mais independente, a fazer o que eu quero fazer sem pensar no que vão dizer, a focar na felicidade e tentar extrair de tudo uma leveza. Ainda venho tentando a ser mais risonha, a levar as coisas mais na brincadeira e não me culpar demais pelo que não está nas minhas mãos, estou tentando me compreender, dizendo a mim mesma que não sou perfeita e a perdoar os meu erros, e tratar com todos os meus malditos arrependimentos. Mas, a vida é isso não é?! Um começar e re-começar infinito que nos dá novas esperanças de sermos melhores, pra nós, pra alguém, pro mundo! Então eu acredito no que vêm depois, com a esperança de que traga mudanças <3

    ResponderExcluir
  2. Estamos no mesmo barco então, e bora remar né? Todo amor e persistência para ti também! Por um mundo com mais pessoas que acreditam no que vem depois! <3

    ResponderExcluir