Pin It button on image hover

Nem Romeu e Julieta...


Nem Romeu e Julieta iriam conter as lágrimas diante da nossa história, imagine eles sendo vivos e existentes, iriam receber conselhos nossos sobre amores impossíveis. Parece que uma montanha me separa de você, uma montanha de “poréns” que se levantou por aqui, dessa gente que quer mandar no curso da nossa vida, sendo que quem vai vivê-la somos nós. Difícil.

Difícil é ficar sem te ver, sem falar com você, e rir das coisas que me fala, impossível é escolher outro caminho a não ser aquele em que caminhemos juntos. Deus deve ter mesmo um propósito nas nossas vidas, pois nunca vi algo tão forte. Deve ser algo excelente, para tantas coisas se levantarem assim contra, Mas estou aqui torcendo por nós, e esperando o melhor acontecer.

Porque sei que não estou sozinha, que do meu lado está você, puxando essa corda, com o mesmo pensamento que eu, querendo que tudo fique bem... E eu vou ter sempre forças para prosseguir, toda vez que te olhar nos olhos. Porque você estava lá quando ninguém mais queria estar, soube dizer as palavras certas ao meu coração.

Meu bem, eu não quero saber se o nosso amor é simples, e sim verdadeiro, quanto a não receber flores com frequência, ou você não poder me levar para passear num belo carro, isso não me interessa, quero receber sentimentos, eles sim são duráveis, o restante passageiro. Quero ter o luxo de poder topar com você na fila do pão, assim casualmente, e sairmos abraçadinhos rindo das coisas simples do dia.

Quero te ver com o uniforme de trabalho chegando todo dia a noite em casa, exausto, mas com esse seu sorriso maroto no rosto. Quero brigar com você poder deixar as migalhas de biscoito caírem no sofá, mas desfazer a tromba quando me puxar para mais perto e me prender em seus braços.

Tenho pena do Romeu, que não viveu para ver sua Julieta entrar porta a dentro e dizer que por ele iria enfrentar qualquer coisa, para ele esquecer este papo de desistir, desse lance de fingir de morta, que ela inventou, que o que ela mais queria era estar viva, e com ele, sentindo a vida até o talo, até onde os juramentos pudessem chegar e o amor embalar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário