Pin It button on image hover

Foi fogo e gasolina, até que um de nós, vulgo eu, resolve virar água e evaporar, eu sei.



Ei! A quanto tempo você ficou aí esperando eu falar da gente? Eu estava diluindo a coisa toda, por este tempo, cheguei a conclusão de que era pra ser nosso fim. E o x do nosso problema pode até ser eu, pode não, sou eu, é que eu sou assim "eu corro muito, eu vou para todo lado, levando comigo quem tá do meu lado" como diz a música, eu não estava conseguindo caminhar te vendo sempre um passo atrás, eu queria estar presa a você, não com você, eu ando por aí, nos lugares que a gente já andou, e desfruto das lembranças que invadem meus pensamentos sem culpa, tivemos algo muito bom, coisa de pele, talvez o erro estivesse aí, termos falado tão pouco dos nossos sonhos, não te culpo, a atração era sempre mais forte que a nossa vontade de conversar depois de semanas sem se tocar.

Foi fogo e gasolina, até que um de nós, vulgo eu, resolve virar água e evaporar, eu sei. Eu não sei te explicar, mas consegui pegar toda a nossa história e zipar, sério. Guardei num arquivo oculto que só é aberto nos dias mais vazios, desde então tenho me entulhado de tarefas para que isso não acontecesse com frequência, porque dói, eu queria mesmo que tivesse dado certo, assim bem clichê, com três filhos e um cachorro. Talvez eu acabe sozinha na vida por ser assim, mas prefiro este destino do que ver você triste por minha causa de novo, tenho certeza de que há alguém mais paciente do que eu por aí, que vai se doar muito mais, e te entender bem melhor.

E vamos àquele velho discurso, mas juro que o meu é sincero: eu te amei com toda força que tive, não duvide, mas para mim, amar fica atrás de um monte de outras coisas, e talvez essa não seja a minha hora, a nossa hora, um dia, quem sabe, a gente se esbarre por aí, numa melhor, para incendiar de novo, pra recriar essa cumplicidade absurda que a gente tinha, ou talvez sejamos só mais dois que voltaram a ser estranhos, que desistiram de coincidir suas vidas, vagando por aí, mas carregando lá no fundo, o pequeno fio de lembranças que não se arrebenta, de boas lembranças, que vão nos ligar para sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário